Typography – Tipografia – Tipográfia – Typographie – Typografie – Typografi – Τυπογραφία

Archivio del tag ‘capitular’

O ponto médio centrado

questo post è ancora senza commenti! - lascia il tuo, grazie
Iscrizioni lapidarie altiniane conservate presso il Museo Archeologico di Altino (Ve)
Inscrições lapidárias altiniane mantidas no Museu Arqueológico de Altino perto de Veneza

O primeiro sinal de pontuação utilizado na história da escrita é o ponto médio centrado (·) presente nas inscrições lapidárias romanas, em abreviações e, mais tarde, para usado para separar nomes próprios (na época ainda não se utilizava espaços entre palavras).

A palavra latina signum foi provavelmente relacionada com o verbo cortar, ou seja, o signum seria originalmente o produto de um corte ou da separação.

Ainda na época dos romanos, o ponto centrado foi utilizado para separar todas as palavras e para sinalizar o final de uma frase.
Em tempos medievais surgiram outros sinais, que foram utilizados pelos escribas com parcimônia, mas com  muitas variações. Mas de fato, era utilizado essencialmente em abreviaturas. A riqueza das conjunções do latim tornava supérflua a maior parte dos sinais de pontuação e as grandes capitulares no início do período muitas vezes tornavam desnecessário o ponto final.
Apenas com o surgimento da imprensa, no final da Idade Média, foram estabelecidas regras no padrão de uso da pontuação.

Será Aldo Manuzio, o grande tipógrafo de Veneza, a dar origem a um sistema próximo do atual, na edição das obras de Pietro Bembo (a partir de 1496): vírgula, da mesma forma que hoje, ponto e vírgula para uma pausa menor do que a indicada por dois pontos, o ponto no final do período e o “ponto móvel” no final de frases dentro do parágrafo, apóstrofe e acento tônico.
Ainda hoje o ponto médio centrado, embora raramente utilizado, é uma das formas de pontuação tipografica mais simples e mais eficaz (em catalão serve para dividir um “ele” duplo minúsculo, como nas palavras: intel·lectual, col·laboració, etc.).

Texto em italiano

Corpo do caractere

con 2 commenti - leggili e lascia anche il tuo, grazie

O corpo corresponde à altura máxima do conjunto dos caracteres de uma fonte, incluindo as áreas reservadas para os caracteres mais altos e mais baixos. Na tipografia em metal, o corpo corresponde à altura da face dos blocos que compõe uma fonte. A altura do corpo é, tradicionalmente, medida em pontos, que correspondem a aproximadamente 1/72 polegadas (Na tipografia digital, o ponto foi arredondado para exatamente 1/72 polegadas americanas. Nos sistemas anteriores, propostos por Pierre Fournier le jeune, pela American Type Founder’s Association e por Firmin Didot, o ponto variava entre 0,349 mm, 0,3515 mm e 0,376 mm, respectivamente). Outras medidas tipográficas, hoje pouco utilizadas, são o cícero e a paica, ambas correspondendo a 12 pontos.
Na tipografia digital, o corpo é uma medida relativa, que pode ser escalada para qualquer tamanho.

linea di base = linhea de base; discendenti = descendentes; occhio medio (x-height) = altura-x; ascendenti = ascendentes; altezza maiuscole = altura das maiuscolas (capitular)

Os caracteres de uma fonte são alinhados em relação a uma linha de base, onde são apoiadas as maiúsculas, as minúsculas sem descendentes (como a letra ‘a’) e a maior parte dos números e sinais.

Abaixo da linha de base encontramos a linha dos descendentes, que marca a profundidade das letras minúsculas com descendentes (como a letra ‘g’). Acima da linha de base encontramos a altura-x, correspondendo à distância entre a linha de base e o topo das letras minúsculas sem ascendentes (como a letra ‘x’) e a linha dos ascendentes, que marca a altura das letras minúsculas com ascendentes (como a letra ‘b’), e, em alguns casos, das letras maiúsculas. No caso de fontes de texto mais tradicionais, a altura das maiúsculas é um pouco menor do que a das minúsculas com ascendentes, e é marcada pela linha das capitulares. A linha determinada pela altura-x pode ser chamada de linha média.

Texto em italiano