Typography - Tipografia - Tipográfia - Typographie - Typografie - Typografi - Τυπογραφία

Archivio del tag ‘catalão’

Caderno de Tipografia e Design Nr. 13 — Dezembre 2008

questo post è ancora senza commenti! - lascia il tuo, grazie

Após um mês de suspensão de volta os «Cadernos de Tipografia» que incidem sobre temas relacionados com a Tipografia, o typeface design, o design gráfico, a análise social e cultural dos fenómenos relacionados com a edição, publicação e reprodução de textos e imagens.

Os «Cadernos», publicados em português, e ocasionalmente e parcialmente também em castelhano, galego ou catalão, dirigem os seus temas ao mundo lusófono e hispânico, concretamente a leitores em Portugal, Espanha, Brasil e América Latina.

A distribuição é feita grátis, por divulgação da versão PDF posta à disposição do público interessado em

Tipografos.


Temas: Actual; A origem do ñ/Ñ, o uso do til; A letra gótica em pedra; Cataldo Sículo, introdutor do Latim humanista no reino manuelino; A invulgar história de Valentim Fernandes, o tipógrafo morávo que foi pago em especiarias por imprimir as leis de um rei venturoso; O Manuscrito de Valentim Fernandes; Manuel I, editor e bibliófilo; Apontamentos para a Prototipografia em Espanha (1); Diferenciando os tipos metálicos, catalogando os incunábulos; A importância da Gótica Rotunda; Digitalização de Góticas Rotundas.

Texto em italiano

O ponto médio centrado

questo post è ancora senza commenti! - lascia il tuo, grazie
Iscrizioni lapidarie altiniane conservate presso il Museo Archeologico di Altino (Ve)
Inscrições lapidárias altiniane mantidas no Museu Arqueológico de Altino perto de Veneza

O primeiro sinal de pontuação utilizado na história da escrita é o ponto médio centrado (·) presente nas inscrições lapidárias romanas, em abreviações e, mais tarde, para usado para separar nomes próprios (na época ainda não se utilizava espaços entre palavras).

A palavra latina signum foi provavelmente relacionada com o verbo cortar, ou seja, o signum seria originalmente o produto de um corte ou da separação.

Ainda na época dos romanos, o ponto centrado foi utilizado para separar todas as palavras e para sinalizar o final de uma frase.
Em tempos medievais surgiram outros sinais, que foram utilizados pelos escribas com parcimônia, mas com  muitas variações. Mas de fato, era utilizado essencialmente em abreviaturas. A riqueza das conjunções do latim tornava supérflua a maior parte dos sinais de pontuação e as grandes capitulares no início do período muitas vezes tornavam desnecessário o ponto final.
Apenas com o surgimento da imprensa, no final da Idade Média, foram estabelecidas regras no padrão de uso da pontuação.

Será Aldo Manuzio, o grande tipógrafo de Veneza, a dar origem a um sistema próximo do atual, na edição das obras de Pietro Bembo (a partir de 1496): vírgula, da mesma forma que hoje, ponto e vírgula para uma pausa menor do que a indicada por dois pontos, o ponto no final do período e o “ponto móvel” no final de frases dentro do parágrafo, apóstrofe e acento tônico.
Ainda hoje o ponto médio centrado, embora raramente utilizado, é uma das formas de pontuação tipografica mais simples e mais eficaz (em catalão serve para dividir um “ele” duplo minúsculo, como nas palavras: intel·lectual, col·laboració, etc.).

Texto em italiano

Caderno de Tipografia e Design Nr. 8 — Majo 2008

questo post è ancora senza commenti! - lascia il tuo, grazie

Tamben este mês foi lançado os «Cadernos de Tipografia» que incidem sobre temas relacionados com a Tipografia, o typeface design, o design gráfico, a análise social e cultural dos fenómenos relacionados com a edição, publicação e reprodução de textos e imagens.

Os «Cadernos», publicados em português, e ocasionalmente e parcialmente também em castelhano, galego ou catalão, dirigem os seus temas ao mundo lusófono e hispânico, concretamente a leitores em Portugal, Espanha, Brasil e América Latina.

A distribuição é feita grátis, por divulgação da versão PDF posta à disposição do público interessado em

Tipografos.


Temas é o «Acordo Ortográfico»:Náufragos na Ilha Tipográfica; Assembléia da República debate a 15 de Maio o «Acordo Ortográfico»; Escritores: «Acordo é dispensável»; Os conteúdos do Acordo Ortográfico e o peculiar modo da sua aprovação; A Reforma da Reforma do Alemão; Manifesto em Defesa da Língua Portuguesa contra o Acordo Ortográfico; «Eis por que o crioulo deverá merecer a nossa simpatia» (1959); Relembrando outro Acordo Ortográfico; The Making of Personal Views; Design beyond Commodification

Texto em italiano