Typography – Tipografia – Tipográfia – Typographie – Typografie – Typografi – Τυπογραφία

Archivio del tag ‘designers’

Um vídeo sobre a “Tipografia em Belém” de Fernanda Martins

con 3 commenti - leggili e lascia anche il tuo, grazie

Veja um vídeo muito interessante sobre o estudo da “Tipografia em Belém”, elaborado por Fernanda Martins, designer gráfica e tipográfica brasileira, diretora da ADG Brasil – Associação dos Designers Gráficos do Brasil, e também associada da ATypI. Ela deixou São Paulo, para viver em Belém do Pará, na Amazônia.
Este tipo de tipografia, que pode ser melhor definida como inscrições (lettering), está presente em todos os Estados do Brasil. Ela mostra exemplos de“pichação paraense” e tamben de “tipografia Popular”, com trabalhos de letristas de rua (como já citei em um post anterior). No final, ela mostra imagens da oficina de desenho tipográfico, que se utilizou dessa pesquisa sobra a tipografia em Belém.

Você pode ver o blog de Fernanda Martins para conhecer outros aspectos da tipografia brasileira.

Texto em italiano

Tipoteca Italiana em Cornuda (Treviso – Italia)

con 5 commenti - leggili e lascia anche il tuo, grazie

Tupigrafia: a rivista brasileira da tipografia

con 7 commenti - leggili e lascia anche il tuo, grazie
Tupigrafia 1 - Meirelles: un cacciatore di lettere
Tupigrafia 1 – Meirelles: un cacciatore di lettere

A revista Tupigrafia se dedica a mostrar a produção nacional do design tipográfico brasileiro e suas manifestações no design gráfico e na cultura em geral.

Tupigrafica 6 - Pagine che trattano il type design italiano basandosi sui lavori presenti in Italic 1.0
Tupigrafia 6 – Pagine che trattano il type design italiano basandosi sui lavori presenti in Italic 1.0

Também se propõe a trazer para os seus leitores as informações ligadas ao cenário internacional. Outra área de interesse é a produção de arte caligráfica, no Brasil e no exterior.

O design gráfico dá forma ao conteúdo editorial. Nesse sentido, ordena e qualifica obras que mostram a produção cultural de uma nação. Precisamos estabelecer rapidamente um parâmetro para a produção editorial e gráfica brasileira, mostrando e analisando trabalhos de artistas brasileiros. A comparação com a produção internacional também ajuda a formar um juízo crítico. O uso adequado dos recursos tipográficos é indispensável para garantir a expressividade de peças gráficas e levar o leitor à correta identificação e assimilação do conteúdo de uma obra editorial.

O designer, visto aqui como um produtor cultural, não é completo se não desenvolver ou aprofundar o seu conhecimento tipográfico. A computação gráfica capacitou o designer a produzir e interferir no design das páginas impressas com maior liberdade. É necessário garantir a qualidade de sua formação para que esteja capacitado a traduzir visualmente a cultura de nosso país.

Antes da computação gráfica, o bloco de texto estava condicionado e acabava por condicionar o designer-usuário a uma relação mecânica com mínimas possibilidades de interferência. Os designers deixaram de ser meros usuários da tipografia. Passaram a se apropriar livremente desse código. A página digitalizada não mais se apresenta de forma estática, mas como algo vivo, com novos e inúmeros recursos. Esse, portanto, é o novo cenário com as mais diferentes concepções e tendências, evidenciando a força desse mercado e o reconhecimento da tipografia como recurso imprescindível na linguagem gráfica.

O design tipográfico traz um repertório amplo, uma dimensão estética poderosa e expressiva, além de sua função primordial como veículo do conteúdo. Interessa não só àqueles envolvidos com o processo gráfico e editorial mas também ao leitor comum, sensível aos recursos visuais que valorizam e organizam uma página de livro, um cartaz ou uma placa de sinalização.

http://www.tupigrafia.com.br

Tupigrafia 7 - Font: ITC Roswell, di Jim Parkinson, 1998 e Electra, di William Dwiggins, 1935
Tupigrafia 7 – Font: ITC Roswell, di Jim Parkinson, 1998 e Electra, di William Dwiggins, 1935

Texto em italiano