Typography – Tipografia – Tipográfia – Typographie – Typografie – Typografi – Τυπογραφία

Archivio del tag ‘Linotype’

Em Lodi, um “Museu da imprensa” para descobrir

con 3 commenti - leggili e lascia anche il tuo, grazie

Oficina Tipográfica São Paulo é de 5 anos

questo post è ancora senza commenti! - lascia il tuo, grazie

Durante a minha ultima visita ao Brasil, tive a oportunidade de conhecer a Oficina Tipográfica São Paulo de meu querido amigo Claudio localizada em Sena Bresser no Bairro Móoca na gigantesca cidade de São Paulo.

O muito próximo 22 de agosto de sábado, a Oficina Tipográfica São Paulo irá comemorar o aniversário de 5 anos de intensa actividade.

A ocasião será lançado um álbum: “Alem da Letra” que explora a plasticidade e a materialidade dos tipos de madeira e de metal, propondo uma nova leitura, na qual o conteúdo (idéia) está subordinado à forma (letras e ornamentos) e não o contrário, como ocorre usualmente.
Inaugurada em 2004, a OTSP hoje é uma organização não governamental, dedicada ao ensino e à experimentação, combinando a tipografia clássica com a computação gráfica.

Além de oferecer cursos e desenvolver produtos gráficos e editoriais, a OTSP disponibiliza os seus equipamentos para a produção de peças gráficas em parceria com outras ONGs. Também existe a possibilidade da prestação de serviços contratados por escritórios e agências. L’OTSP, é associada a Escola Senai “Theobaldo De Nigris”, de São Paulo, conta atualmente com 4 impressoras tipográficas, que também fazem corte e vinco, 2 Linotipos e mais de uma centena de gavetas de tipos de metal e de madeira.

No segundo semestre de 2009 a Oficina Tipográfica São Paulo oferece

três módulos de cursos. Todos terão certificados emitidos pela OTSP:

– Composição Introdutória;

– Cartaz Tipográfico;

– Técnicas de Encadernação para Designers.

Nos encontros serão apresentadas ferramentas tradicionais como: tipo, gaveta de tipos, medidas tipográficas, componedor, bolandeira, conceitos e técnicas de impressão tipográfica, tintas, suportes (papéis e derivados), técnicas manuais de encadernação e acabamento, além de serem produzidos materiais com uma impressora Minerva e Linotipo.

Ao dirigir este valiosa oficina são Marcos Mello (Presidente) artista plástico e designer gráfico e Cláudio Rocha (Vice-Presidente) designer gráfico especializado em tipografia já conhecido para os leitores do meu blog para ser co-editor da revista brasileira Tupigrafia e editor da italiana Tipoitalia.

Para contactos directos e mais informações: OTSP

Texto em italiano

Caderno de Tipografia Nr. 6 – Febbraio 2008

questo post è ancora senza commenti! - lascia il tuo, grazie


Os «Cadernos de Tipografia» incidem sobre temas relacionados com a Tipografia, o typeface design, o design gráfico, a análise social e cultural dos fenómenos relacionados com a edição, publicação e reprodução de textos e imagens.

Os «Cadernos», publicados em português, e ocasionalmente e parcialmente também em castelhano, galego ou catalão, dirigem os seus temas ao mundo lusófono e hispânico, concretamente a leitores em Portugal, Espanha, Brasil e América Latina.

A distribuição é feita grátis, por divulgação da versão PDF posta à disposição do público interessado em Tipografos.

Temas do Nr. 6 é a apresentação da Tipografia «made in USA».
Os textos destes trata de: As letras que vieram da publicidade; A Cromolitografia expulsa os
tipos de chumbo; Fundamentalistas protestantes, pioneiros do design contemporâneo; Os móveis Shaker: paradigmas do Modernismo; Benjamin Franklin, tipógrafo; Frederic Wiliam Goudy; Linotype: a composição mecaniza-se; A Monotype de Tolbert Lanston; Linn Boyd Benton; Morris Fuller Benton; A fonte Broadway; The Century Family; American Type Founders Company; Franklin Gothic, a sem-serifa norte-americana; William Addison Dwiggins; A fonte Electra; Os posters da WPA, 1936–1943 … e Citrus crate labels, rótulos de caixas de fruta americanas.

Texto em italiano

Tipoteca Italiana em Cornuda (Treviso – Italia)

con 5 commenti - leggili e lascia anche il tuo, grazie

Arial ou Helvetica? Cuidado para não confundir

con 6 commenti - leggili e lascia anche il tuo, grazie
Scoprite le piccole differenze tra Arial e Helvetica
Descubra as pequenas diferenças entre Arial e Helvetica

Há dois tipos são muito semelhantes no que muitos acreditam que o mesmo: a Helvetica e o Arial.

Na realidade a Helvetica (Neue Haas Grotesk) é um tipo projetado em 1957 por Max Miedinger e Edoward Hoffman pela Haas Type Foundry de Munchenstein (Suíça), e renovado em 1983, tomando o nome de Neu Helvetica, por Linotype Design Staff.

O segundo é um tipo, certamente parece ser o primeiro, mas concebido em 1982 por Robin Nicholas e Patricia Saunders para Monotype Design Staff como fonte do sistema operacional Microsoft muito mal utilizado na tipografia e imagem corporativa.

Muitas impressoras ver semelhanças “plágio” dell’Arial também Univers de Adrian Frutiger (1957) embora os autores de desenho do Arial se basearam por Monotype Grotesque projetado por Frank Hinman Pierpont em 1926 para Monotype foundry.

Um problema que a cópia dos desenhos de tipos variandoli, em parte, e muitas vezes pior do que a partir de Claude Garamond que cópia o Bembo de Francesco Griffo chegar hoje as fontes de Bistream que renomear com outros nomes os tipos mas famousos e fazendo o desenho ligeiramente diferentes (exemplo: Gill Sans torna-se Humanist, Univers torna-se Zürich e Helvetica torna-se Swiss) tudo isso para evitar problemas de licenciamento.

A Arial é assim visto como algo derivado de Helvetica, mas sem pagar os direitos legais.

No site abaixo você pode encontrar um teste interessante para ver se você é capaz de reconhecê-los: www.iliveonyourvisits.com/helvetica/

Um site interessante sobre esta questão é o seguinte: www.mimeartist.com/helvetica

Texto em italiano

GFT Lespresso Sans Bold

con 12 commenti - leggili e lascia anche il tuo, grazie
Exemplos do uso de GFT Lespresso Sans Bold as novas gráficas de L’Espresso

O projeto de “GFT Lespresso Sans Regular e Bold” tirou 01 de abril de 2007, quando o convite veio do estudo de Joel Berg (diretor de arte da revista, juntamente com Theo Nelki) e eu pensei de um peixe de abril, mas após 40 dias (e noites) de trabalho aqui projetou a nova fonte para o título da revista “L’Espresso”. O caráter, a legibilidade condensado linear de alta e modernidade, vem em duas variáveis peso: Bold, para uso no título da revista, e regulares, para titulações de acessórios como o “Uomo L’Espresso”. Uma das peculiaridades desta fonte são os dispositivos, como acentos “short” em letras maiúsculas acentuadas certos sinais de pontuação alternativos, como vírgulas e ponto e vírgula eles demasiado curtos, ea cauda “último curta” aplicado a uma opção Q . Todos estes dispositivos são usados para evitar sobreposições de título compostos com espaçadas negativa. É visível na imagem acima da capa “alternativa” utilizada para o número 42/2007 inversão das cores no título “GFT Lespresso Sans Bold”, em vermelho, eo subtítulo “Poster Bodoni BT, em branco fez mais fácil de ler as legendas, que usa uma legibilidade caráter baixo, enquanto o título ganhou ênfase. No meu espaço Flickr em todo o processo de concepção deste tipo de letra: www.flickr.com/photos/giofuga

Visite a página do projeto completo de GFT Lespresso Sans

Texto em italiano